rádiobláblábláeuteamo

São quase duas. Logo, serão três e por aí vai. E eu vou..

 

Estava assistindo a um filme que, afinal, é muito legal – pelo menos até a metade. Mas por ora, resolvi te escrever.

Estava olhando teus rabiscos e analisando cada detalhe que antes eu não havia percebido. São quase dois. Logo serão três e por aí vai. E nós vamos… E permanecemos onde estamos. Ainda bem. 

- Quem diria?

- Nem fala. 

Estou sentada, sozinha – mas não por muito tempo. Espero até de manhã, enrolo; desenrolo; me enrolo esperando o dia passar. Pra te encontrar bem a noitinha. Para vê-lo de qualquer jeito, qualquer, humor, qualquer sorriso – assim cantava o Flausino. 

Por todo tempo, por tudo que foi e será o amor prevalece e amadurece com o tempo. E o tempo, muita das vezes, afasta, adormece e, por fim, esquece. Só que esse tempo me fez te querer mais, me fez ver o quanto eu gostava dessa bagunça arrumada, desse coração que causava arritmia, da sua maneira. De qualquer jeito. Triste, contente, nervoso, furioso, calmo, tanto faz. Era você. Sempre foi você…

Música da Madrugada ♡

”Hold up!
Hold on!
Don’t be scared
You’ll never change what’s been and gone

May your smile (May your smile)
Shine on (Shine on)
Don’t be scared (Don’t be scared)
Your destiny may keep you warm

‘Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

Get up (Get up)
Come on (Come on)
Why you scared? (I’m not scared)
You’ll never change what’s been and gone

‘Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

‘Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

We’re all of the stars
We’re fading away
Just try not to worry
You’ll see us some day
Just take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

Stop crying your heart out
Stop crying your heart out
Stop crying your heart out”

Não tem coisa melhor do que ouvir uma música como conselho de vida. ❤

3h: tarde demais

São quase 3:00 e eu não consigo dormir. Acho que está tarde demais para organizar minha vida, as pilhas de roupas desdobradas e o coração bagunçado. Acho que está tarde para tentar mudar, fazer diferente e pedir pra você ficar.
Fui te preparar um café e acabei preparando minha vida, meu tempo, minha paciência e o amor que em mim restava. Ganhei como recompensa sua ida ao banheiro sem que eu percebesse, levando assim minha vida, meu tempo, minha paciência e o amor que ainda restava para ser jogado ralo à baixo. E aquele café ficou ali, esfriando, esfriando… Até evaporar.

meioroberto

Mas se por acaso você não voltar, seguir em frente e desistir de ”nós”, agradeço por tudo. Por ser a lembrança mais bonita, por ser o maior dos meus casos de todos os abraços o que eu nunca esqueci. Por ser dos amores que eu tive, o mais complicado e o mais simples pra mim. O melhor dos meus erros, a mais estranha história que alguém já escreveu. E é por essas e outras que a minha saudade faz lembrar de tudo outra vez.
Obrigada por ser a mentira sincera, brincadeira mais séria que me aconteceu. Por ser o caso mais antigo, o amor mais amigo que me apareceu. Pois das lembranças que eu trago na vida. você é a saudade que eu gosto de ter. Só assim sinto você bem perto de mim outra vez.

Te agradeço por toda felicidade. Você foi a maldade que só me fez bem, você foi o melhor dos meus planos. E o maior dos enganos que eu pude fazer.

50 receitas.

”Eu respiro tentando
Encher os pulmões de vida
Mas ainda é dificil
Deixar qualquer luz entrar…

Ainda sinto por dentro
Toda dôr dessa ferida
Mas o pior é pensar
Que isso um dia
Vai cicatrizar…

Eu queria manter
Cada corte em carne viva
A minha dôr
Em eterna exposição
E sair nos jornais
E na televisão
Só prá te enlouquecer
Até você me pedir perdão…

Eu já ouvi 50 receitas
Prá te esquecer
Que só me lembram
Que nada vai resolver
Porque tudo
Tudo me traz você
E eu já não tenho
Prá onde correr…

O que me dá raiva
Não é que você fez de errado
Nem seus muitos defeitos
Nem você ter me deixado
Nem seu jeito fútil
De falar da vida alheia
Nem o que eu não vivi
Aprisionado em sua têia…

O que me dá raiva
São as flôres
E os dias de sol
São os seus beijos
E o que eu tinha
Sonhado prá nós…

São seus olhos e mãos
E seu abraço protetor
É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?”